Chocolate cult

Receita afetiva do bolo trufado de Nanete Perin, confeiteira paulistana autodidata
Bolo trufado de chocolate: no exterior, decoração delicada. No interior, sabor elegante entre massa e camadas de recheio/ Crédito: Henrique Peron
O bolo trufado é de se comer também com os olhos

Ela fez, há cerca de 20 anos, jantar na casa de uma amiga. Impressionou, tanto nos pratos salgados quanto nas sobremesas. Nessas, se destacava um bolo de chocolate de sabor e decoração que exibia técnica e requinte. E Nanete Perin nem era profissional, apenas cozinhava em casa. Incentivada pela amiga, começou a divulgar seus bolos junto à fina sociedade paulistana e tornou-se requisitada, uma confeiteira cult, para poucos.

Elegante e alegre, faz tudo praticamente sozinha desde então, com a ajuda da secretária doméstica Maria, que a acompanha há 40 anos, e a inestimável cumplicidade de sua batedeira. “Ela está comigo há 20 anos e nunca deu problema. E já nem fazem mais com a sua cor, tipo azul cobalto”, mostra orgulhosa a peça fundamental de suas misturas.

Para GULA, Nanete Perin elaborou especialmente o lindo (e saborosíssimo, como atestamos) bolo trufado de chocolate. Um atestado de sua técnica afetuosa ao lidar com as doçuras.

Confira as receitas dessa matéria: