Janjão, o astuto

Bastião da boa mesa no Rio, Janjão Garcia fala sobre o bom momento da gastronomia
Casa Carandai e Lorenzo Bistro_Janjao Garcia_foto Rodrigo Azevedo 2
Na mesa de seu restaurante, Janjão sorri para a gastronomia carioca

Ele é conhecido pelo olhar refinado e visionário na criação de seus restaurantes – assim como pela personalidade polêmica e inquieta. Em 1997, deu vida ao lendário Garcia & Rodrigues, misto de bistrô e delicatessen, e à pizzaria Fiametta. Hoje, é dono do festejados Lorenzo Bistrô e da Casa Carandaí, um colado ao outro, no bairro do Jardim Botânico. Ambas são referências em boa comida. A primeira, aberta há seis anos, pelos pratos meio franceses, meio italianos preparados de maneira sofisticada, a partir de uma origem das mais simples. A segunda, inaugurada há três, por ser uma das primeiras delicatessens com produtos artesanais de ponta no Rio.

Janjão mantém seus restaurantes em uma área privilegiada da cidade, onde moram pessoas de médio a altíssimo poder aquisitivo. E costuma receber também muitos jornalistas da TV Globo, cuja central de jornalismo fica a metros dali. Com o hábito de entremear suas observações com termos em inglês, o empresário define que seu público atual deseja o “learn entertainment”, ou seja, entendem a gastronomia como um momento de prazer e querem entender melhor os seus signos e seu funcionamento.

Lorenzo Bistro_Frango assado com cogumelos_Credito Tomas Rangel_baixaa
O frango assado com cogumelos do Lorenzo é um dos clássicos da casa

“Há uma quantidade enorme de programas de culinária na TV, uma profusão de livros, as pessoas estão viajando mais. Isso as leva a terem mais curiosidade, a quererem entender de gastronomia. Outro dia, por exemplo, ouvi: ‘Por que você não traz codequino (tipo de embutido com carne de boi e de porco) para o restaurante?’”. Dentro do possível, ele atende aos pedidos.

A maneira que Janjão encontra de fidelizar seu público é, nas suas palavras, fazendo essas pessoas se sentirem parte de um clube – sensação, aliás, que o carioca, muito ligado a tradições, preza bastante. Nele, desfrutam de comida que estimula a memória afetivo-gastronômica, mas é preparada de maneira um pouco mais sofisticada, com equipamentos profissionais.

“A gente faz a versão de pratos que são caseiros, mas que se fôssemos fazer nas nossas próprias cozinhas, em casa, daria um trabalhão”, diz. A apresentação é simples, como toda comida caseira é por essência. E Janjão brinca ao comentar: “Fazemos pequenas ousadias na montagem dos pratos, mas são detalhes. Não tem uma preocupação neoconcreta ou de se reproduzir Mondrian, como alguns restaurantes”. Ideia, aliás, que já começa a virar tendência.

Lorenzo Bistro_Ambiente_Tomas Rangel (7)b
O ambiente de bistrô do Lorenzo: boa comida caseira com algo a mais

Com o olhar sempre à frente, fez da Casa Carandaí a primeira a maturar queijos artesanais brasileiros no Rio. Lá há queijos Canastra, Araxá, Salitre e Serro, todos de pequenos produtores de Minas Gerais. Além disso, a delicatessen lançou este ano uma linha própria de produtos alimentícios, num total de 26 itens, divididos entre os preparados na casa, como os pães (deliciosamente macios e saborosos) e produções de fornecedores parceiros com receitas exclusivas assinadas por Janjão. Os doces artesanais goiabada cascão, mangada e bananada com canela são exemplos. Tudo em latas e embalagens de rótulos com belas ilustrações inspiradas nos produtos artesanais americanos produzidos no século 19, pintados à mão.

Janjão diz que está no ramo de comida metade por paixão, “a mais pura e simples definição de paixão”, e metade negócio. “Gosto de queijo, de salaminho, de bananada, de foie gras, eu gosto de vinhos. Já operei de catering industrial a intervenção da FAU no Norte da África. Adoro comida profundamente. A criação da marca Carandaí de produtos artesanais foi consequência, legitimada pelo fato de as pessoas saberem que eu só faço coisa bacana, sem modéstia.”

LORENZO BISTRÔ. Rua Visconde de Carandaí 2, Jardim Botânico, Rio de Janeiro – RJ. Tel.: (21) 3114-0855.

CASA CARANDAÍ. Rua Lopes Quintas 165, Jardim Botânico, Rio de Janeiro – RJ. Tel.: (21) 3114-0179.